25 de mai de 2014

Histórias para Trabalhar o Tema "PIOLHO"

                                                                                                                                                                                      
 ...ERA UMA VEZ O REI PARASITA MALAZARTES I

Malazartes era um piolho muito esperto, que habitava Ana cabeça de um menino chamado Luizinho, que, por sua vez, era inimigo número um da água, do sabão e do pente.

Assim, iam vivendo! Malazartes que adorava a sujeira da cabeça do Luizinho, reinava absoluto. Todos os dias saía para uma longa caminhada, entre os cabelos despenteados do pobre Luizinho, que se coçava desesperado. A noite era uma maravilha para Malazartes, porque, enquanto Luizinho dormia, ele fazia verdadeiros banquetes, sugando o sangue da cabeça do garoto.


Certo dia, rei Parasita Malazartes I estava feliz da vida em seu trono. Gordo e cheio de vida, ria satisfeito . Sabem por quê? É que ao seu lado estava sentada a rainha Piolhinda, sua esposa. Sim! Malazartes havia se casado, e anunciava a todos do reino que queriam ter muitos e muitos filhos.

Voltemos nossos olhos agora, para Luizinho. Enquanto Malazartes engordava e procriava, o menino (coitado!) estava de fazer dó: pálido, abatido, com os olhos tristes, tão magro e adoentado, que não tinha mais vontade debrincare nem estudar. Passava o tempo todo sentado embaixo de uma árvore, coçando a cabeça com ambas as mãos.

Um dia, a mãe de Luizinho, preocupada com o seu aspecto, levou-o ao médico, dr. Sabidus Limpatudo. Dr Sabidus olhou para Luizinho, deu uma examinada, descobrindo rapidinho qual era o mal. Receitou para Luizinho: muita água e sabão na cabeça todos os dias, pentear os cabelos três a quatro vezes com o pente fino e observar. Aconselhou à mãe, ao menor indício de coceira, olhar na cabeça da criança e, constatando a presença do parasita, retirá-lo e matá-lo.

E, assim ao chegar em casa, para azar do rei Malazartes, da rainha e de toda a corte, Luizinho passou por uma verdadeira faxina. Primeiro, cortou os cabelos bem curtos, depois lavou muito bem e, em seguida, passou pente fino, conforme havia sido receitado. Acabou, desta forma o reinado de Parasita Malazarte I, voltando a saúde para Luizinho.

Quem vê Luizinho hoje, nem o reconhece. É um menino feliz, gordo e corado, está sempre disposto a brincar e, na sala de aula, então, agora que está livre dos piolhos, está sempre atento às lições, conseguindo assim aprender sem dificuldades.

E vocês querem saber de uma coisa? Luizinho e sua mãe, ficaram tão contentes com o resultado, que saíram ensinando a todos os vizinhos e coleguinhas da escola, como fazer para acabar com os piolhos. Deste modo, na comunidade onde mora Luizinho, foram exterminados os piolhos e vivem todos felizes e cheios de saúde. E quando chega um novo morador no bairro, ou um novo coleguinha na escola, fica logo conhecendo a história de Luizinho e o Rei Parasita Malazartes I.

Por Professora Marlene Veiga Espósito

Fonte: Vidadeprofa

----------------------------------------------------------------------------------------












História - Pedro e a família Cascudo

Um dia uma família de piolhos, a Cascudo, estava procurando um lugar para morar. Mas ela não queria morar em qualquer lugar. Tinha de ser um local limpinho, cheirozinho, bem arrumado e como muita comida!

Após muito procurar, pai, mãe e filho encontraram a casa perfeita! Muito bonita essa cabeleira! Grande e vasta! Cheia de graça! Adivinha aonde era a nova casa da família Cascudo? A sua nova casa era uma cabeça! E essa cabeça era bem cabeluda! E com muita comida!

A família Cascudo logo se ajeitou e montou sua casa bem bonita. A mamãe piolho logo tratou de ter vários filhotes — um monte deles: mais de 100!!!

Só que tinha um problema, a cabeça onde eles moravam era de uma criança que se chamava Pedro. Ele não gostava nadinha de ter uma família enorme morando em sua cabeça, pois coçava muito e acabava incomodando. Pedro dizia: “Que chato! Ter piolho é uma chatice!”.

Os amiguinhos da escola não queriam mais brincar com Pedro por causa dos piolhos. Ele ficou triste, mas entendeu, porque sabia que quem tem piolhos passa para a outra criança que não tem. A mamãe do Pedro logo percebeu e despejou a família de piolhos de sua cabeça com um pente fino. O que aconteceu? Os Cascudos foram morar em baixo de um sofá velho, em outra casa, meio abandonada, junto com as pulgas e os percevejos!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...